Discursos em tom de campanha eleitoral marcam inaugurações de obras em Campo Alegre de Lourdes

CAPA - 650 X 400

Fanfarras e renovação de velhas promessas na voz de políticos em defesa da Prefeita Delaneide Borges

Da redação

 

Parecia que a comitiva da prefeita de Campo Alegre de Lourdes estava em plena campanha eleitoral. Em uma das falas proferidas no domingo (26/06), na localidade Angico II (Angico do Remanso), o Deputado Federal Paulo Magalhães chegou a dizer com convicção que Delaneide precisaria ser reeleita para continuar trabalhando.

Outro deputado citou a sigla do partido em referência também ao futuro candidato da cidade de Remanso.

A prefeita Delaneide foi mais ponderada, leu o discurso escrito, pausadamente, quase que tropeçando nas palavras.

A gestora disse que Educação é a ferramenta básica para se construir uma cidade melhor, e que segue o pioneirismo do seu esposo Levi, que foi prefeito por três gestões (1989-1992, 1997-2000, 2001-2004).

DELANEIDE - 900 X 600

“Como primeira-dama presenciei de perto, o trabalho realizado pelo meu esposo. Na interiorização da educação, do nosso município, inclusive, na implantação desta comunidade (Angico) do ensino da 5ª a 8ª série. 

Abrir as portas de uma escola, não é simplesmente encher a sala, de aula e de criança!…  

Mas, resgatar cidadania de um povo! É trazer a esperança de um futuro melhor, para a população. 

A educação é o princípio de todas essas inaugurações, e é uma resposta àqueles que criticam levianamente a administração atual, questionando seu programa de governo…”. 

O esposo da prefeita, Levi Rodrigues Dias, proclamou como de costume, seu discurso improvisado, só que desta vez, não bradou como de costume nenhuma intimidação. Neste dia, sua fala foi curta, compassada e mais tranquila. Porém, ele usou aquelas velhas palavras habituais: “realmente”, “justamente”, e outra adotada nos últimos meses, a palavra “desenvolvimento”. Esta última, talvez no sentido de querer impressionar seus ouvintes.

Levi reconheceu que todo prefeito tem a obrigação de trabalhar. Ele só esqueceu de acrescentar que o prefeito é um empregado do povo, e que, quando não trabalha em prol do bem comum, o povo tem o dever de cobrar e de denunciá-lo.

LEVI - 900 X 600

“Faz parte da obrigação do governante. Não é favor, o governante que assume os destinos de um município. Ele tem a obrigação de trazer o que há de melhor para o desenvolvimento de seu povo”.

Na sequência dos discursos, o Deputado Estadual Ângelo Coronel, logo no início agradeceu a presença do ex-prefeito de Remanso, Zé Filho.

“Queria aproveitar também para cumprimentar os visitantes na figura desse grande líder, político da cidade de Remanso, eterno prefeito e quem sabe, futuro prefeito de Remanso, o amigo Zé Filho que também é do PSD…”.

Coronel Ângelo elevou o tom e até resolveu renovar velhas promessas para Campo Alegre, como a água e a estrada. Contudo, apresentou uma nova promessa, o cartório de registro civil.

“Outra coisa, eu sei que é um sonho dessa comunidade de Campo Alegre de Lourdes, a questão do cartório de registro civil. Vou com Delaneide e Levi no próximo mês, para que a gente consiga, de uma vez por todas, colocar o cartório de registro civil, na cidade de  Campo Alegre de Lourdes. É inadmissível ter que ainda ir para Remanso para fazer serviços cartorários. Mas não só água, não só cartório. Outro grande sonho desta região, esse asfalto; vamos fazer pressão, chega de conversa de marcar data de licitação…”.

CORONEL - 900 X 600

O deputado disse que é preciso fazer pressão à presidência da república e ao ministério dos transportes, para que se consiga a tal obra, que atenderia Remanso e Campo Alegre de Lourdes. E ainda mencionou os 12 quilômetros de estrada de chão para São Raimundo Nonato.

“… E outras cidades também que vamos dar essa tão  importante rodovia, além também, dos 12 quilômetros para encaixar o asfalto que vai para São Raimundo Nonato”.

Ângelo Coronel esteve em Campo Alegre também em 2012 na campanha eleitoral da então candidata Delaneide. Talvez esse interesse por Campo Alegre se justifique no contrato de R$ 1,4 milhão realizado em 2014, entre a prefeitura e a empresa Family Cred que pertence ao pai e ao filho do deputado.

“… Sinto-me feliz ao retornar a Campo Alegre, já quase 4 anos vindo aqui. Vim na campanha de Delaneide, vim na campanha de governador, vim representando o PSD 55, é o partido que mais cresce na Bahia, e com certeza, muito em breve, não teremos só um senador, poderemos ter, quem sabe, também um governador da Bahia, oriundo do PSD 55. Um bom dia a todos e vamos, não vou dizer à vitória, porque a vitória já existe, mas vamos continuar com o trabalho, e o trabalho chama-se Delaneide”. 

Outro deputado também presente ao evento, o Deputado Federal Paulo Magalhães, foi mais enérgico, logo no início de sua fala elogiou o senador Otto Alencar, e o comparou com Antônio Carlos Magalhães, senador da Bahia já falecido.

Paulo Magalhães, em tom de campanha eleitoral, falou sobre a possível reeleição de Delaneide Borges.

PAULO MAGALHAES- 900 X 600

“Venho convicto de que, vamos reeleger Delaneide para continuar trabalhando, realizando as grandes obras dessa terra!

A estrada que é a grande aspiração, a água já está chegando, as muitas outras obras… nós todos, nós todos unidos sob  o comando de Delaneide e Levi, com o apoio de Otton Alencar, com apoio do Coronel, mas acima de tudo com a confiança do povo dessa terra. Muito obrigado”. 

No final da solenidade de inauguração o senador Otto Alencar reforçou a promessa da estrada que liga Remanso a Campo Alegre.

“Venho aqui hoje exatamente, para defender em Brasília, que essa obra seja realizada. Vamos lutar por ela no senado, Paulo na câmara, nossa bancada toda… Para concretizarmos isso…”

O senador também falou de sua preocupação com rio São Francisco, e pregou campanha contra o desmatamento e a favor do reflorestamento para revitalização do Velho Chico.

 SENADOR - 900 X 600

“…Se plantar uma árvore, você está levando e produzindo água, sabe por quê?… porque a água da chuva, só penetra no solo, quando tem água, porque as raízes,    é que dá porosidade para penetrar na água do solo, e não deixa a terra entrar para entupir, açorear o rio. O grande problema do nordeste, se não tomar providência, é a revitalização do Rio São Francisco, o velho Chico… 

Quem já ouviu falar mais do riacho do navio, de Luiz Gonzaga que levava água pro Rio São Francisco?… não leva mais. ‘o riacho do navio vai dá no Pajeú, o rio Pajeú vai despejar no São Francisco, e o rio São Francisco vai bater no meio do mar’. O rio São Francisco nunca mais bateu no meio do mar”. 

Otto Alencar encerrou seu discurso concordando com as palavras de Levi, ao dizer que trabalhar em prol do povo é uma obrigação e não um favor.

“Eu quero dizer que, estar aqui hoje com Delaneide inaugurando uma quadra poliesportiva no distrito, uma escola com aquela qualidade, com a expectativa de novas inaugurações… é um dever nosso, como falou aqui o Levi, fazer as coisas pela população”. 

Depois dos discursos, as apresentações ficaram por conta das fanfarras das escolas municipais, além de shows de Edson Ramos e banda Forró de Luxo.

FOTO - 4 - 900 X 600

Estiveram presentes ao evento, além dos moradores da comunidade local, moradores da sede do município, de outros povoados como Angico dos Dias, Jiquitaia, Caraíba do Braz e de outras localidades mais distantes. A prefeitura fez uma espécie de  “convite” à comunidade em geral a participar dessas inaugurações, talvez na tentativa de melhorar a imagem do governo que vem se arrastando há mais de três anos deixando a cidade às escuras sem segurança, com a dificuldade para se obter atendimento médico, funcionários com seus  salários sempre atrasados, e tantas outras mazelas.

A escola inaugurada no Angico II possui seis salas e foi licitada no valor de R$ 1.021.768,63 (Um milhão, vinte e um mil, setecentos e sessenta e oito reais e sessenta e três centavos) conforme extrato de contrato no Diário Oficial, e foi construída pela Tecnologia Construtora, empresa que supostamente teria a sede em Salvador.

Já, o Ginásio Poliesportivo custou aproximadamente R$ 520 mil, e teve a responsabilidade do filho do vice-prefeito como engenheiro da obra.

Agora, o detalhe mais importante. De acordo com informações do FNDE, essas duas obras foram construídas com recursos do Governo Federal. Para escola, por exemplo, que custou aproximadamente o valor de R$ 1 milhão de reais, foi repassado pelo FNDE 970 mil reais; e para quadra que custou R$ 520 mil, o governo federal efetivou 494 mil reais. Isso significa dizer, no ditado popular, que a prefeita está fazendo cortesia com chapéu alheio.

FOTO - 2 900 X 600

FOTO - 900 X 600



Jornalista - MTB 10997-DF/ Radialista - DRT-DF 6416 Poeta, escritor, autor do livro de poesias "Explicação Universal" lançado pela editora Scortecci.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *