Leitor fala sobre as últimas conquistas do município de Campo Alegre de Lourdes

VOLUME - 02 _Lote 04.pdf

Estrada pavimentada e água encanada em Campo Alegre de Lourdes: Dois sonhos de há tempos!

Leitor: Paulo Lael Paes Ferreira dos Santos

De certo que este sonho tornar–se–á realidade brevemente, e assim esperamos que se concretize (pelo menos é o que tudo indica) é que devemos (dever ser) compreender a dimensão do quanto tais benefícios representam para a historicidade do Município de Campo Alegre de Lourdes – BA. Refiro-me à implementação asfáltica que liga as cidades de Campo Alegre de Lourdes à Remanso e a chegada da tão sonhada água encanada.
De longa data, notadamente desde a sua emancipação política, Campo Alegre já ansiava melhores condições de vida para seus habitantes, no entanto tais melhorias somente eram ou foram satisfeitas em proporção ao mesquinho reconhecimento do recém-município emancipado. Mas o povo de Campo Alegre sempre foi esperançoso. Há época, já clamava por uma implementação asfáltica do trecho rodoviário supra e por água encanada que pudesse ceifar a seca em nossa região. Todavia, devido à inexpressividade do município no cenário econômico-social (ou seja, aqui não há que se falar em permuta de interesses entre governantes e governados, conquanto Campo Alegre nada tivesse ou nunca teve a oferecer como moeda de troca para governantes e legisladores federais. Somente o voto! E essa sempre foi uma moeda sem valor em nossa região) não só o benefício de construção asfáltica que liga Campo Alegre à Remanso, mas também dezenas de outras benesses, a exemplo da água encanada, restaram frustradas no tocante ao suprimento imediato das necessidades vitais da população de Campo Alegre. Mas tudo tem sua hora, e a hora chegou! Vamos ter água e estrada! (Avanço natural das coisas corroborado com o anseio social de uma população afetada). Saliente-se, não há que se falar em mérito de qualquer atuação política, tendo em vista que tal prática, inveteradamente, se encontra em desuso moral, lastreada com ranço de total inoperância e irresponsabilidade (Frise-se, a política ainda é uma ferramenta importante para o desenvolvimento de uma sociedade, quiça no tocante ao desenvolvimento do homem como ser (existência) moralmente ético).
O que se sabe é que, diferentemente de outrora (em que Campo Alegre nunca teve seus anseios realizados devido ao pouco interesse da classe governante da época – nas três esferas de poder) hoje (dias atuais), sabido que devemos (dever ser) ter o mínimo de dignidade possível, não merece mais prosperar práticas corruptas do toma lá, dá cá. Muito pelo contrário, ao reverso, o desenvolvimento, nos tempos modernos, é impreterível e vital. Assim o é, não só pelo clamor social da população diretamente afetada ou interessada, mas principalmente (assim entendo) devido ao aprimoramento do homem como ser fundamental para o avanço da sociedade. Em que pese sabermos que ainda devemos melhorar muito sob esta ótica, uma vez que o ser humano é falível por natureza.
Pois bem, especificamente sobre tais conquistas históricas (implementação asfáltica que liga Campo Alegre de Lourdes à Remanso e água encanada, devemos (dever ser) reconhecê-las sob um prisma axiológico (deontológico), de modo que qualquer vinculação ou atuação política (prática em desuso moral) às conquistas históricas do povo de Campo Alegre, desnuda um tanto quanto desarrazoada, desproporcional e imoral.
De fato, tal avanço social é fruto do esforço natural das “coisas”, do clamor social de outrora, alimentado pelo sentimento de revolta e mudança, ainda, aprimorado com a ideia de que o ser humano, para ter uma convivência minimamente digna, precisa ter os seus direitos básicos reconhecidos pelo Estado (poder público), razão pela qual, qualquer governante que queira tirar proveito de tal progresso histórico do Município de Campo Alegre de Lourdes, tipoiado à imoralidade estará.



Jornalista - MTB 10997-DF/ Radialista - DRT-DF 6416 Poeta, escritor, autor do livro de poesias "Explicação Universal" lançado pela editora Scortecci.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *