Procurador da Câmara Municipal, Pedro Dias, é exonerado do cargo

CAPA - PEDRO DIAS - 700 X 400

Da redação

VALFRIDES - 300 X300“Eu não posso dá satisfação pra você não. Desculpa aí amigo…”, fala do presidente da Câmara ao ser interrogado sobre a exoneração do procurador da casa.

O Procurador da Câmara Municipal de Campo Alegre de Lourdes, o senhor Pedro da Silva Dias Neto, foi exonerado do cargo conforme publicação no Diário Oficial de terça-feira (23/6), Edição 43 | Caderno 1 – Ano VIII.

EXONERACAO JPEG

O presidente da Câmara, senhor Valfrides Martins, vinha sendo acusado de realizar contratos de serviços sem licitação com o então procurador. O vereador Joaquim Dilson chegou a questionar com Valfrides, se havia duas folhas de pagamentos na Câmara. Outros parlamentares também afirmaram que não conheciam e não recordavam de terem visto a presença de Pedro Dias na casa legislativa.

Nossa redação publicou na matéria tal, informações sobre o procurador. Descobrimos que ele reside em São Raimundo Nonato e fez o curso de Direito na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Campus de Floriano.  Coincidentemente, onde estudou o procurador da prefeitura de Campo Alegre de Lourdes, senhor José Dias de Macêdo Júnior.

A foto abaixo extraída da rede social facebook, mostra os dois numa confraternização.

PEDRO DIA E JUNIOR-  800 x 600 - EDITADA

Entramos em contato com o presidente da Câmara, para saber o motivo da exoneração do procurador, e obtivemos a seguinte resposta: “Eu não posso dá satisfação pra você não. Desculpa aí amigo. Esses assuntos internos da Câmara…”, negou o presidente. Em seguida, insisti na pergunta: Pedro Dias pediu exoneração?

O vereador Valfrides completou a frase anterior: “Não! Eu não sei não. Aí…é com o pessoal da Câmara…que faz o departamento”.

De acordo com essa declaração do presidente da casa legislativa, Valfrides Martins, dá para se tirar algumas conclusões, ou ele realmente não sabe de nada, e quem comanda à casa é outra pessoa, ou então ele finge não saber.  Pois a exoneração foi assinada por ele mesmo. A outra alternativa seria a de negar informação, o que também é grave, pois ele representa o povo. A população tem o direito de saber de tudo o que acontece na Câmara.

Ao negar esclarecimento, além de não cumprir a lei de acesso à informação, o nobre vereador está negando também à população um direito que ela tem.

Para que serve um vereador? Cumprir com suas vontades pessoais, ou para representar o povo?

Nas próximas edições vamos continuar falando sobre o papel do parlamentar para você cidadão conscientizar da importância do seu voto nas próximas eleições.



Jornalista - MTB 10997-DF/ Radialista - DRT-DF 6416 Poeta, escritor, autor do livro de poesias "Explicação Universal" lançado pela editora Scortecci.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *