Reportagem da revista “Época” revela que a família do senador Aécio Neves manteve uma conta secreta no exterior

aecio

Fonte: Renato Souza

Reportagem da revista “Época” revela que a família do senador Aécio Neves manteve uma conta secreta em um paraíso fiscal no exterior. Segundo a publicação, o doleiro Norbesto Muller repassou R$ 32 mil em 2007 para a conta que fica no “LGT Bank”, em Liechtenstein, um paraíso fiscal na Europa. A revista revelou que em fevereiro de 2007 a PF investigava o doleiro e sua mulher, Christine Puschmann, suspeitos de chefiar uma das mais secretas e rentáveis centrais bancárias clandestinas do Brasil. A investigação da polícia apontou que o casal criava contras secretas no exterior no mais absoluto sigilo. De acordo com a “Época”, entre os 75 “clientes” encontrados pela polícia estava “Bogart e Taylor”, nome escolhido pela mãe e sócia de Aécio para batizar a fundação que, segundo ela, destinaria recursos para a educação de seus netos. Na época, a PF não identificou declaração de existência da fundação e da conta bancária à receita federal ou ao Banco Central. Na época, a investigação foi arquivada pelo Ministério Público. Mas o promotor do caso, afirmou que em caso de novas provas, o processo deveria ser reaberto. O senador Delcídio do Amaral, afirmou em depoimento de delação premiada que Aécio mantém uma conta no paraíso fiscal de Liechtenstein. Em nota, os advogados da família Neves afirmaram que a mãe de Aécio Neves pretendia criar a fundação. Mas que a conta no banco “LGT'” foi criada sem autorização da família.

Foto da capa: divulgação/PSDB.



Jornalista - MTB 10997-DF/ Radialista - DRT-DF 6416 Poeta, escritor, autor do livro de poesias "Explicação Universal" lançado pela editora Scortecci.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *